Gestação na visão da MTC (Parte II) – Por Ana Paula Zampirolli

blog1ETAPAS GESTACIONAIS

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a gravidez dura 10 meses lunares, que correspondem às 36 semanas ocidentais (9 meses), 38 semanas desde a data da última menstruação.

A cada mês corresponde à formação de um órgão e na Medicina Tradicional Chinesa não vê órgãos ou vísceras (Zang Fu) pelas suas funções práticas, mas também pela essência e emoções que lhes atribui.

Digamos que na Medicina Ocidental se fala da parte anatômica do órgão, e na Medicina Chinesa, do conjunto de funções, atividades e ligações de cada um destes órgãos e meridianos que lhes correspondem tanto fisicamente, como emocional e espiritualmente.

Em ambas as medicinas, o coração e a medula são órgãos que se formam nas primeiras semanas de vida, embora amadureçam ao longo de toda a gravidez. (o mesmo acontece com Intestino Delgado, que sendo parceiro visceral do Coração, se vai formando com este).

Segundo a visão da MTC, os últimos meses são dedicados aos Rins e Bexiga, sendo por isso que no último mês se usa a  moxabustão para ajudar o feto a dar a volta e encaixar na pélvis, no caso de que não o tenha feito sozinho.

1 MÊS OU 4 SEMANAS

Pela lógica da MTC, ao primeiro mês corresponde a formação do Fígado e ao segundo o da Vesícula Biliar, sua companheira. O Fígado é um órgão ajudante de depuração, que tem entre outras funções a filtração do sangue enviando para os rins as toxinas para ser eliminado, o armazenamento das vitaminas A, B12, D e E, o armazenamento e a libertação da glicose, a produção de precursores de plaquetas, a síntese do colesterol, a produção de gorduras, etc.blog2

2 MESES OU 8 SEMANAS

A Vesícula Biliar tem como sua principal função acumular à bílis, um líquido produzido pelo fígado para decompor gorduras. Nesta etapa da gravidez o ideal seria ter em conta que devemos ingerir o tipo de alimentos que ajudem a formar um fígado saudável, evitando ao máximo, comer alimentos processados ou fritos, que acumulam gordura no fígado.

3 MESES OU 12 SEMANAS

Ao terceiro mês corresponde à formação do Pericárdio, uma membrana que protege o coração. Para a Medicina Tradicional Chinesa o Pericárdio não representa nenhum órgão propriamente dito, mas sim uma função reguladora que influência o coração, a circulação e os órgãos sexuais. O seu desempenho, geralmente, é o do sistema parassimpático, desacelerando o organismo.blog3

4 MESES OU 16 SEMANAS

Ao quarto mês corresponde o Sanjiao ou Triplo Aquecedor, ou seja, ao tecido abaixo da pele e entre os músculos, sendo que teorias sugerem que este órgão conceptual poderia corresponder ao sistema linfático. Tem ligação com os processos metabólicos e é um conceito da Medicina Tradicional Chinesa.blog4

5  E 6 MESES OU 20 OU 24 SEMANAS

Ao quinto e sexto meses correspondem à formação do Baço e do Estômago. O Baço é o maior dos órgãos linfáticos, participando nos processos de hematopoiese (produção de células sanguíneas, principalmente em crianças) e hemocaterese (destruição de células velhas, com mais de 120 dias), tendo uma importante função imunológica de produção de anticorpos e proliferação de linfócitos responsáveis pela proteção contra infecções. O Estômago tem uma função mecânica cuja principal tarefa é a decomposição dos alimentos que são pré-digeridos e esterilizados, a fim de seguirem para o intestino, onde serão absorvidos.blog5

7 MESES OU 28 SEMANAS

Ao sétimo mês corresponde a formação dos Pulmões e ao oitavo o seu parceiro em MTC, o Intestino Grosso.blog6

8 E 9 MESES OU 32 OU 36 SEMANAS

Por último, a formação da Bexiga e dos Rins, o órgão mais delicado da Medicina Tradicional Chinesa, responsável pela nossa longevidade. (deixarei uma lista com alimentos benéficos mais abaixo).blog7

 

Não esquecer que os Intestinos e o Estômago são também o nosso segundo cérebro, quer em termo emocional, quer de bem estar, assim como são uma parte importantíssima do sistema imunitário e, portanto, da saúde em geral. Quanto melhor e mais forte for este sistema desde a formação e  desde o nascimento, melhor este novo organismo se saberá recompor e restabelecer ao longo da sua vida.

blog8

Na gravidez nem tudo é só sobre o feto. A mãe e o seu organismo passam por muitíssimas mudanças, quer físicas, quer hormonais e emocionais. A acupuntura é uma terapia de grande ajuda nesta época de mudanças.

Em breve PARTE III será publicada também!

 

Ana Paula Zampirolli é bióloga e mestre em paleontologia, bem como acupunturista e professora do Instituto Long Tao.